jump to navigation

Síndrome de Down Maio 12, 2008

Posted by 50minutos in Debate.
add a comment

Atualmente a probabilidade de uma mulher de 20 anos ter um filho com essa s�ndrome é de 1 para 1600, enquanto uma mulher de 35 anos é de 1 para 370.

A Síndrome de Down é um distúrbio genético causado durante a formação do feto. A síndrome é uma das anomalias genéticas mais conhecidas. A Síndrome de Down é responsável por 15% dos portadores de retardo mental que freqüentam instituições para crianças especiais. O distúrbio também é chamado de Trissomia do Cromossomo 21, por causa do excesso de material genético do cromossomo 21, que ao invés de apresentar dois cromossomos 21 possui três. Atualmente a probabilidade de uma mulher de 20 anos ter um filho com essa síndrome é de 1 para 1600, enquanto uma mulher de 35 anos é de 1 para 370. A probabilidade de pais que têm uma criança com síndrome de Down terem outros filhos portadores dessa síndrome é de aproximadamente 1 para 100. De uma forma geral a síndrome de Down é um acidente genético, sobre o qual ninguém tem controle. Qualquer mulher pode ter filho com síndrome de Down, não importa a raça, credo religioso, nacionalidade ou classe social. Por muito tempo a Síndrome de Down ficou conhecida como mongolismo, pois esse termo era empregado devido aos portadores da síndrome ter pregas no canto dos olhos que lembram as pessoas de raça mongólica, mas nos dias atuais esse termo não é mais utilizado, é tido como pejorativo e preconceituoso.

Som na caixa Maio 12, 2008

Posted by 50minutos in Debate.
add a comment

A música estimula diversas partes do cérebro capazes de contribuir ou destruir o desenvolvimento de outras atividades intelectuais.

Todo mundo já cantou alguma vez na vida. Pode ter sido no coral da escola, nas brincadeiras de roda ou na festas de aniversário. Pode até ter sido em baixo do chuveiro. Um dia aquele “lá, lá, lá” já saiu suave, sem querer, ou forte para todos ouvirem. A música está presente em quase todos o s momentos da vida. E, por isso, possui diversos significados. às vezes, ela acaba descontraindo ou relaxando. Às vezes, expressando sentimentos. Mas, o que poucos sabem é que a música também pode educar ou deseducar. Psicólogos cognitivos têm confirmado que o ser humano é multisensorial. E, por isso, possui muitas formas de aprender. A música é uma delas. É evidente o valor da música para o ser humano.  O único problema é saber a diferença entre a boa música, que educa e influência as boas atitudes, da música imprópria, que pode causar agressividade ou estimular a violência. As músicas que não apresentam melodia, harmonia e ritmo, apenas letra e toques repetitivos estimulam a atividade sexual, o uso de drogas, roubos e homicídios. Com isso, fica claro que a música define o comportamento. Portanto, é vital entender o que é a boa música antes de pôr o som na caixa.