jump to navigation

20 anos de muita emoção Agosto 12, 2009

Posted by 50minutos in Em debate.
add a comment

desenho_20anos

Era 12 de agosto de 1989 quando a cidade capixaba de Afonso Cláudio recebeu a primeira emissora da Rádio Novo Tempo. A inauguração aconteceu com a presença do PR. Roberto Rabello, fundador do programa radiofônico A Voz da Profecia, o primeiro programa evangélico de rádio no Brasil. Durante esses 20 anos, a emissora passou por diversas transformações, seja na estrutura física ou na programação. Músicas que marcaram época, fatos que viraram notícias e ouvintes que se tornaram parceiros e companheiros fizeram parte dessa história. A Rede Novo Tempo de Rádio hoje é composta por 16 Rádios distribuídas pelo Brasil. Em 1996 ela passou a funcionar em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro e no ano de 2005 a Rede Novo Tempo foi transferida para a cidade de Jacareí, próximo à capital paulista. Com 20 anos de história, a Rede Novo Tempo de Rádio tem novos desafios a enfrentar. O início da história do rádio foi marcado pelas transmissões radiofônicas, sendo a transcepção utilizada quase na mesma época. Alguns historiadores consideram que a primeira transmissão radiofônica do mundo foi realizada em 1906, nos Estados Unidos por Lee de Forest experimentalmente para testar a  válvula tríodo. No Brasil, a primeira transmissão foi realizada no centenário da Indepedência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, em que o presidente Epitácio Pessoa, acompanhado pelos reis da Bélgica, Alberto I e Isabel, abriu a Exposição do  Centenário no Rio de Janeiro. O discurso de abertura de Epitácio Pessoa foi transmitido para receptores instalados em Niterói, Petrópolis e São Paulo, através de uma antena instalada no Corcovado. No mesmo dia, à noite, a ópera O Guarani, de Carlos Gomes, foi transmitida do Teatro Municipal para alto-falantes instalados na exposição, assombrando a população ali presente. Era o começo da primeira estação de rádio do Brasil: a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. Fundada por Edgar Roquette-Pinto, a emissora foi doada ao governo em 1936 e existe até hoje, mas com o nome de Rádio MEC.